GMAT: Fator crítico para se candidatar
a um MBA

Autor: Carolina Ruiz Montani

 

Em média, as pessoas que desejam se candidatar a um MBA procuram alguns desses objetivos:

  • Ascender profissionalmente
    • Conseguir um aumento salarial
    • Melhorar as possibilidades de subir de cargo no trabalho atual
    • Ampliar as perspectivas de emprego e aumentar a capacidade de negociação
  • E para conquistar isso, provavelmente você se preparou e se formou durante grande parte da sua vida.
      
    Porém, ingressar em um programa de MBA não é fácil e requer habilidades em diversas áreas tanto pessoal como profissional. Entre outros critérios de seleção, o conhecimento e as habilidades de comunicação em Inglês se tornaram um fator crítico para atingir esse nível de estudos.
      
    O Graduate Management Admission Test, mais conhecido como o GMAT, o exame de Inglês escolhido pelas escolas de negócios para avaliar a aptidão do candidato para cursar uma pós-graduação em negócios.
      
    Tal exame é constituído por três partes: Seção Analítica, Seção Quantitativa e Seção de língua inglesa.
      
    A primeira seção do exame é uma "avaliação de habilidades de escrita analítica" (Analytical Writing Assessment -AWA) e se divide na escrita de dois ensaios. No primeiro, o aluno deve analisar um argumento e no segundo deve analisar um problema.
      
    Na segunda parte, correspondente à seção quantitativa, são avaliados os conhecimentos dos candidatos em aritmética, álgebra e geometria: está seção dispõe de um formulário de múltipla escolha que possui dois tipos de perguntas: resolução de problemas e suficiência de dados.
      
    O terceiro ponto é o de Inglês, o qual é avaliado através de exercícios de compreensão de leitura, pensamento crítico e precisão (correção) de orações.
      
    A preparação para esta prova exige, ao contrário de outras padrões, muita leitura e prática da escrita argumentativa no uso correto da língua, além disso, a possibilidade de discutir com profissionais que possam contribuir para o pensamento analítico do candidato.
      
    A partir da experiência da Effective English Advisers, uma consultora especializada na preparação de estudantes e executivos para exames internacionais  em línguas estrangeiras. Pode-se dizer que o GMAT é um teste “temido” por diferentes razões: fatores tais como a exclusão: não ingressar em um programa de MBA, em um Máster em Finanças ou em uma Escola de Negócios e também em relação à maratona de conhecimentos avaliados no GMAT e o inglês por si só.

      
    Quando se pergunta a um candidato qual é o fator que mais produz insegurança para aprovar no teste de inglês, a resposta a esta pergunta, na maioria dos casos ,está associada com a dificuldade do "essay" ou ensaio, ou seja, a avaliação da capacidade de escrever e argumentar em Inglês.
      
    É por isso que, a parte analítica aparenta ser o verdadeiro ponto crítico desse exame e que o torna diferente de outras experiências.
      
    Em vista disso, é importante que seja realizado a maior quantidade de prática escrita argumentativa, assim a chance de conseguir ser aprovado no GMAT é maior. No que confere a nossa experiência como preparadores para exames internacionais, em especial o GMAT, é relevante deixar claro ao candidato que o conhecimento em sua própria profissão e sua experiência nesse campo de trabalho é o verdadeiro conteúdo. Mas para poder competir no mercado internacional e se candidatar a um desafio como o de um MBA, é necessário que esse conhecimento e experiência encontrem a forma de expressão adequada. E esse é o nosso desafio como consultores.

    (*) da Effective English Advisers
    www.effective-english.com

     

    Recursos associados com esta nota:

    - Pratique escrita de redação em Inglês ... ver dica

     

     

    Para obter informações adicionais a cursos preparatórios para o GMAT, entre em contato conosco.